Criptomoeda, Bitcoin, Stellar, Ethereum e muito mais

Se você é uma das pessoas que já ouviu falar em qualquer um desses termos, mas ainda não entendeu do que se trata, vamos esclarecer agora o significado de cada um deles com uma linguagem simples, com conceitos básicos do mundo das moedas virtuais.

Criptomoedas: Cripto tem origem da palavra grega kruptós e significa escondido, secreto. Esta nomeação para moedas virtuais se dá ao fato de ser algo intangível, pois não existe moeda física representativa e, pelo fato de reservar a privacidade de seus utilizadores nas transações realizadas.

Bitcoin: tornou-se a moeda mais popular deste meio, apresentada em 2008 ao mercado. É uma moeda descentralizada existente através de uma arquitetura de redes de computadores (Peer-to-peer), com ausência de instituição reguladora e validada através de um sistema chamado PoW.

Peer-to-peer: uma rede de computadores que utiliza sistemas compatíveis para trocas de informações.

PoW (proof-of-work): significa que chegar à solução de um problema é uma tarefa super difícil e trabalhosa, mas a resposta é de fácil verificação.

Stellar: fundado em 2014, trata-se de um software com sistema de pagamento online, que dispõe de uma criptomoeda de mesmo nome “Stellar”. A maior diferença dos Bitcoins é que, quando lançada, 95% de sua produção de 100 bilhões de moedas foi doada.

Ethereum: plataforma de programação de aplicativos criada em 2013, com intuito de minimizar a burocracia e erros de processos de qualquer sistema. Atua com diversas operações e aplicações descentralizadas. Sua criptomoeda chama-se “Ether”. É uma plataforma muito complexa e requer bastante tempo para explicar toda a sua abrangência.

Existem diversos sistemas e moedas além dos abordados no texto. Caso você queira saber de algum em específico ou tenha alguma dúvida, deixe seu comentário para nós.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *