Desvendando o Circuit Breaker

Se você é uma das pessoas que jamais ouviu falar em Circuit Breaker, você está no lugar certo!

Vamos definir Circuit Breaker de uma maneira super fácil.

Fazendo uma analogia, normalmente o que se faz quando ocorre um curto circuito na eletricidade de uma casa? O disjuntor “cai” e cancela automaticamente toda energia que estava sendo transmitida.

Agora imagine a Bolsa de Valores no lugar da casa e as ações correspondendo à eletricidade. Quando ocorre um acontecimento “explosivo”, como por exemplo uma queda de ações fora dos padrões “normais” de mercado, o Circuit Breaker é acionado e ocorre uma paralização na Bolsa de Valores, para evitar maiores danos, com a finalidade de proteger a economia.

Existem regras determinadas pelo Manual de Procedimentos Operacionais da BM&FBOVESPA designando o que deve ser feito, quando e de que forma isso pode ocorrer.

A primeira regra determina que, quando houver uma baixa superior a 10% na Ibovespa, sobre o índice de fechamento do dia anterior, interrompe-se todas as atividades durante 30 minutos.

A segunda regra diz que passado esse tempo, as atividades são reabertas. E que, caso continue em queda, chegando a acumular 15%, a pausa volta a acontecer por mais uma hora.

Após a reabertura dos negócios, permanecendo um cenário de queda, chegando a acumular 20%, as atividades são suspensas por um tempo a ser determinado pela Bovespa.

Existem diversos fatores que podem causar esse impacto e não necessariamente precisam ser internos. Alguns exemplos foram a crise asiática em 1997; a alteração de nosso regime cambial em 1999, causando uma significativa desvalorização do Real, ou ainda a delação de uma grande empresa Nacional em 2017.

Ficou com alguma dúvida? Não se desespere, e assista nosso vídeo no Canal do Investidor onde falamos um pouco mais sobre Circuit Breaker.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *