O que é COE: Certificado de Operações Estruturadas?

Um Certificado de Operações Estruturadas é um tipo de investimento de renda fixa indexado a um investimento de renda variável (Ibovespa, cambio, etc).

Uma das grandes vantagens deste tipo de investimento é que seu capital fica protegido, ou seja, em um COE você dificilmente perderá dinheiro. Porém, não é garantido pelo FGC, e será a qualidade do banco (rating) que determinará o menor risco sobre o investimento.

Em Outubro de 2015 as corretoras receberam permissão para ofertar COE aos seus clientes, até então apenas grandes investidores costumavam ter acesso a esse tipo de investimento.

Os COE surgem da necessidade de um banco realizar uma captação rápida e 00significativa de recursos, em curto espaço de tempo. Monta-se então uma operação com características específicas.

É importante ter atenção às características do COE definido pelo banco que está ofertando, como por exemplo qual o aporte mínimo, indexador da operação, data de vencimento (essa em especial), verificar se a instituição é certificada pela CETIP, etc.

Todas as informações preliminares de um COE estão contidas no Documento de Informações Essenciais, de obrigatória emissão e imprescindível leitura do investidor.

Atualmente qualquer pessoa com conta em uma corretora tem a possibilidade de adquirir um COE, com valores a partir de R$5.000,00.

Quer saber mais? Assista ao vídeo onde oferecemos informações importantes sobre como fazer esse tipo de investimento.

FGC – fundo garantidor de crédito

O Fundo Garantidor de Crédito existe para proteger seus investimentos!

Trata-se de uma “entidade privada, sem fins lucrativos, destinada a administrar mecanismos de proteção a titulares de créditos contra instituições financeiras”, segundo uma resolução do Conselho Monetário Nacional (CMN), de agosto de 1995.

Essa entidade assegura diversas operações de depósitos e investimentos, no caso de seu dinheiro estar aplicado em alguma instituição que apresente graves problemas financeiros.

Em 2017, o FGC apresentou algumas mudanças em suas regras, porém permanece o limite de R$250 mil por CPF (ou CNPJ) garantido por conglomerado financeiro, ou seja, instituições financeiras e bancos que pertencem ao mesmo grupo.

Uma das mais significativas alterações é para valores contratados a partir de 21 de Dezembro de 2017, que serão revisados a cada 4 anos a contar da data de liquidação ou intervenção da instituição financeira, sendo que durante esse período, o valor total assegurado é de R$1 milhão. Um exemplo para ficar mais claro, supondo que uma das instituições onde você aplicou seu dinheiro faliu e você recebeu R$250 mil do FGC, isso significa que até fechar o prazo de 4 anos, seu valor a ser garantido passa a ser R$750 mil.

Outra mudança, é que agora investidores não-residentes também passaram a ter garantias para investimentos elegíveis.

Para saber mais sobre esse assunto, assista ao vídeo onde explicamos mais detalhes sobre o funcionamento e mudanças do FGC.

Criptomoeda, Bitcoin, Stellar, Ethereum e muito mais

Se você é uma das pessoas que já ouviu falar em qualquer um desses termos, mas ainda não entendeu do que se trata, vamos esclarecer agora o significado de cada um deles com uma linguagem simples, com conceitos básicos do mundo das moedas virtuais.

Criptomoedas: Cripto tem origem da palavra grega kruptós e significa escondido, secreto. Esta nomeação para moedas virtuais se dá ao fato de ser algo intangível, pois não existe moeda física representativa e, pelo fato de reservar a privacidade de seus utilizadores nas transações realizadas.

Bitcoin: tornou-se a moeda mais popular deste meio, apresentada em 2008 ao mercado. É uma moeda descentralizada existente através de uma arquitetura de redes de computadores (Peer-to-peer), com ausência de instituição reguladora e validada através de um sistema chamado PoW.

Peer-to-peer: uma rede de computadores que utiliza sistemas compatíveis para trocas de informações.

PoW (proof-of-work): significa que chegar à solução de um problema é uma tarefa super difícil e trabalhosa, mas a resposta é de fácil verificação.

Stellar: fundado em 2014, trata-se de um software com sistema de pagamento online, que dispõe de uma criptomoeda de mesmo nome “Stellar”. A maior diferença dos Bitcoins é que, quando lançada, 95% de sua produção de 100 bilhões de moedas foi doada.

Ethereum: plataforma de programação de aplicativos criada em 2013, com intuito de minimizar a burocracia e erros de processos de qualquer sistema. Atua com diversas operações e aplicações descentralizadas. Sua criptomoeda chama-se “Ether”. É uma plataforma muito complexa e requer bastante tempo para explicar toda a sua abrangência.

Existem diversos sistemas e moedas além dos abordados no texto. Caso você queira saber de algum em específico ou tenha alguma dúvida, deixe seu comentário para nós.

 

O que é CDI?

CDI não é um produto e não é um investimento!

O CDI – Certificado de Depósito Interbancário, é um parâmetro utilizado para dizer qual o custo do dinheiro negociado entre os bancos, diariamente.

 

Como é determinado o valor do CDI?

Imagine que o banco X precisa de dinheiro porque emprestou mais para os seus clientes do que havia disponível em caixa, no final do dia a conta não fecha, então ele pede o valor deficitário para o banco Y, e em troca desse empréstimo ele paga juros. Todos esses empréstimos entre bancos geram um valor médio diário que é usado como referencia para rentabilizar alguns investimentos.


Quero aprender a investir
 

Como entender as tabelas de rendimentos atreladas ao CDI?

O cálculo não é tão simples pois há uma fórmula para encontrar o valor exato, mas inicialmente é importante que você entenda a lógica do rendimento. Por exemplo, quando há um tipo de investimento que paga 100% do CDI, significa que o rendimento será igual ao CDI naquele período. Outro exemplo, se um investimento paga ao ano 80% do CDI e no período o CDI fechou a 14,2%a.a. significa que seu rendimento pagará 80% dos 14,2%.

 

Como saber se o investimento tem uma boa rentabilidade?

Qualquer investimento que pague igual ou acima do CDI, de forma geral, é um ótimo investimento, já que estamos falando de uma taxa de referência do mercado financeiro.
Quer saber quais investimentos são atrelados ao CDI? Então acompanhe nosso canal no You Tube ou redes sociais onde damos várias dicas sobre os melhores investimentos para você multiplicar seu dinheiro.

Não é necessário muito dinheiro para começar a investir

Você sabia que por menor que seja o valor que consiga poupar, há formas eficazes de fazer seu dinheiro render?

Hoje vamos ajudar você que deseja começar a investir, mas não sabe como.

Se você imagina ser necessário encher seu “cofrinho” antes de buscar algum tipo de investimento, está cometendo um erro clássico! E sofrendo uma desvalorização daquilo que fez tanto esforço para acumular.

O mercado oferece boas opções de investimentos mesmo para aqueles que começam com pequenas quantias de dinheiro.
No Tesouro Direto, por exemplo, apesar de um título público não ter um valor tão baixo, é possível adquirir apenas uma parte desse título, nesse caso estamos falando em valores próximos a R$50,00.

Se você consegue economizar um valor mais expressivo, é interessante investir em CDB’s onde normalmente a rentabilidade é maior e você tem liquidez, ou seja, seu dinheiro não fica “preso”.
Essa é outra barreira a ser vencida quando você começa a investir: receio de precisar do dinheiro antes do tempo previsto.

Fundos de investimento também são ótimas alternativas para ver seu dinheiro crescer e são diversificados, podendo ter alta liquidez, maior ou menor risco, etc.

Uma dica para quem vai começar a investir é minimizar o risco. Em nosso site você encontra diversos conteúdos gratuitos que vão ajudar a fazer as melhores escolhas de investimentos, mesmo para quem está começando.

10 questões sobre Debêntures que você precisa saber antes de investir

1. O que são debêntures?
Imagine que você tem uma grande empresa e precisa de capital. Ao invés de buscar esse
dinheiro junto a instituições financeiras você emite debêntures, que são “empréstimos” que
a empresa faz junto a pessoas físicas pagando os juros que a própria empresa determina.
2. Quem emite?
As debêntures são emitidas por empresas S.A. abertas e não podem ser emitidas por
instituições financeiras.
3. Qual o prazo para investimento?
Possuem prazos variados, mas sempre longos, com um mínimo para resgate de 360 dias
4. Posso resgatar antes do prazo?
Você pode vender sua debênture, porém há duas barreiras a vencer: poderá perder
dinheiro por estar valendo menos do que na compra ou ainda não haver compradores
interessados.
5. Qual o valor de investimento?
É um tipo de produto que começa entre 1000 e 1500 reais. Não existe padronização das
características deste título, portanto os valores também são variados.
6. Onde posso compra-las?
As debêntures podem ser adquiridas através de uma corretora e ficam disponíveis de 2
formas: quando as debêntures são disponibilizadas pela primeira vez no mercado (chamado
Mercado Primário) ou debêntures que já foram lançadas há um tempo e estão sendo
revendidas (Mercado Secundário).
7. Qual das 2 opções de mercado tem melhor rentabilidade?
Depende muito do mercado atual, ou seja, é possível que você consiga debêntures no
mercado secundário com melhor rentabilidade do que no mercado primário.
8. Como rentabiliza?
Rentabiliza através de uma taxa fixa + uma taxa variável indexada (IPC-A). A maioria paga
juros semestralmente, diretamente na sua conta, já com o desconto do imposto de renda,
mas há debêntures sem IR. Você recebe aos poucos o que está rendendo e o capital
principal fica “trancado” até o prazo determinado ser cumprido. Cada empresa define
quanto vai pagar.
9. O que são Debêntures incentivadas?
São aquelas isentas de IR, geralmente foram lançadas com propostas de melhorias para a
sociedade, dessa forma há um incentivo do governo.

10. Como avaliar o risco do investimento?
Esse tipo de investimento não está coberto pelo FGC. É importante fazer uma boa pesquisa
sobre o quanto a empresa que emite as debêntures é sólida no mercado, analisando seu
rating (risco).
Dessa forma, debêntures podem ser um ótimo investimento, mas com finalidade de
diversificar sua carteira.
Ficou alguma dúvida sobre esse assunto? Escreva nos comentários abaixo a sua questão que
teremos satisfação em responder.

IPVA, como organizar suas finanças para que suas despesas anuais fixas não prejudiquem seus investimentos.

O valor de IPVA cobrado anualmente é obrigatório e varia de acordo com a sua região (Estado). Essa variação também ocorre nos descontos oferecidos para pagamento do imposto à vista.
Como planejar o pagamento em 3 passos muito simples:
1 – Informar-se sobre qual o montante de IPVA a ser pago.
2 – Dividir o valor total por 12, descobrindo assim o valor que deverá der economizadoao mês para efetuar o pagamento em Janeiro do ano subsequente.
3 – Aplicar o valor mensalmente em um produto que possibilite um resgate a curto prazo, já que este será resgatado aproximadamente no 12º mês.

 


Não me organizei no ano anterior mas tenho o valor para pagamento à vista, aplicado. Resgato o valor?
Atenção para não sair perdendo! Valerá a pena realizar o resgate se o desconto oferecido pelo seu Estado superar o valor que você deixa de ganhar na aplicação, levando em conta a diferença dos juros pagos caso você opte em parcelar o pagamento do IPVA para manter seu dinheiro na aplicação.

O desconto total para pagar à vista precisa superar o valor do rendimento aplicado no período.
Nossos consultores estão à disposição para ajudar você a fazer os cálculos
corretamente e definir sua melhor escolha referente ao pagamento de seus impostos.

 

A SELIC “caiu” novamente. E agora, onde devo investir o meu dinheiro?

Muitos investidores estão confusos em relação ao comportamento do mercado financeiro devido aos repetidos cortes realizados pelo COPOM na taxa SELIC, que é a taxa base da economia brasileira.

Toda vez que a SELIC sofre algum corte, os investimentos em renda fixa também diminuem pois são indexados a essa taxa. Alguns deles são os CDB, LCA, LCI e Tesouro.

Isso significa que devo retirar todos os investimentos que possuo em renda fixa?

Não necessariamente. O que se deve analisar juntamente à taxa SELIC é o rendimento real destes investimentos, ou seja, considerando o índice inflacionário do período.

Na prática, essa queda tende a aquecer a economia, pois o consumo aumenta quando as taxas de juros disponíveis no mercado diminuem. Isso também é refletido, em muitos casos, nas ações de empresas presentes na Bolsa de Valores, que passam a valer mais devido à diminuição de juros pagos por elas aos seus credores, tornando-se uma boa opção no cenário atual.

Nesse vídeo, apresentamos algumas informações sobre a importância de investir seu capital naquilo que possa ser fundamentado, ou seja, que ofereça a quantidade e qualidade necessária de dados para minimizar os riscos e maximizar os ganhos, afinal, investir em ações não é uma tarefa fácil, mas com uma boa orientação profissional você poderá alcançar uma rentabilidade muito expressiva.