LC: Letra de Câmbio

Vamos começar já esclarecendo uma dúvida comum, as letras de câmbio não têm nada a ver com o câmbio de moedas: euro, dólar, etc.

Trata-se de títulos de renda fixa, onde você empresta seu dinheiro para uma financeira. Com isso já justificamos o porquê de não ser um produto tão popular, pois quem costuma investir massivamente na divulgação de produtos são as grandes instituições financeiras como os bancos.

As LC funcionam com características parecidas com os CDB, porém, normalmente apresentam maior rentabilidade.

As explicações para maior rentabilidade são de possuir liquidez limitada, ou seja, seu dinheiro precisa ficar investido durante o tempo determinado na contratação. Também por ser um produto oriundo de instituições menores, apresentando assim maior risco.

A boa notícia é que as letras de câmbio são garantidas pelo FGC em até R$250.000,00.

As rentabilidades das LC são diárias e podem ser pré-fixadas, pós-fixadas ou híbridas.

Há incidência de IR sobre os rendimentos através da tabela progressiva, variando de 22,5% a 15%.

Esse tipo de investimento você encontra disponível em corretoras.

Ficou com alguma dúvida? Assista nossos vídeos do Canal do Investidor onde trazemos mais informações sobre as melhores opções de investimentos.

Descubra agora quais as vantagens e riscos de investir em CDB.

O Certificado de Depósito Bancário é mais um tipo de investimento de renda fixa, onde você “empresta” dinheiro para os bancos em troca de uma rentabilidade.

O ponto negativo desse tipo de investimento é que há incidência de imposto de renda sobre a rentabilidade, podendo variar entre 15% e 22,5%. Uma dica para você investir em CDB e diminuir o peso do IR é, sempre que possível, fazer investimentos com prazo igual ou superior a 2 anos, pois o imposto aplicado passa a ser de 15%.

Os prazos de resgate são variados e é possível reaver o valor antes do determinado, dependendo da contratação feita. Mas atenção! Resgatar um CDB antes do prazo implica em perda de rentabilidade e também a possibilidade de perda de parte do capital investido, portanto essa não é uma boa ideia.

Em relação a melhores rentabilidades, quando você investe em CDB em uma grande instituição as taxas de juros pagas pelo seu investimento tendem a ser menores do que quando você investe seu dinheiro em bancos de pequeno e médio porte, isso porque quanto maior o risco (nesse caso em relação à solidez no mercado), maiores os juros que você irá receber.

O CDB possui garantia pelo Fundo Garantidor de Crédito, portanto trata-se de um investimento seguro, mesmo quando você investe nos bancos menores, e é uma ótima opção para começar a ver seu dinheiro render!

As 7 principais dúvidas sobre o Tesouro Direto

  • O que é Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um tipo de aplicação onde você empresta dinheiro para o governo.

  • Qual o valor mínimo para investir?

R$30,00.

Trata-se de uma aplicação única?

Você decide, pois há a possibilidade de investir todos os meses ou apenas uma vez.

  • É possível perder dinheiro no tesouro direto?

Sim. É importante que você respeite o vencimento da sua aplicação em tesouro direto, dessa forma você receberá exatamente aquele rendimento que você acordou e não perderá dinheiro.

  • Por que o mesmo título apresenta diferentes valores de compra?

Vamos exemplificar para ficar mais fácil. Se você compra hoje um título do tesouro direto com vencimento para 2025 e passado alguns meses você decide comprar mais desse mesmo título, ele terá sofrido alterações no seu preço de compra, pois o vencimento do título será o mesmo, porém dessa vez você deixará menos tempo o seu dinheiro aplicado.

  • Quais os rendimentos possíveis?

– Tesouro Direto-SELIC: tem rendimento diário de acordo com a taxa SELIC, ideal para quem pretende resgatar a curto prazo.

– IPCA+: paga a inflação do período + uma taxa pré-fixada, ideal para investimentos a longo prazo.

– Tesouro pré-fixado: O pré-fixado é o único que possibilita saber quanto vou receber no vencimento do meu título e é o tipo ideal para diversificação de carteira, com prazo não superior a 10 anos.

  • Como investir?

O ideal é através de uma conta em uma corretora de valores, pois os bancos cobram taxa de administração

Quer saber qual o investimento ideal para seu perfil? Então acompanhe nosso canal no YouTube onde sempre temos super dicas de investimentos para ajudar você a multiplicar seu dinheiro!

O que é LCA – Letra de Crédito do Agronegócio?

Assim como nas LCI, quando você investe em LCA está indiretamente ajudando um setor da economia ao qual os bancos emprestam dinheiro: nesse caso o de agronegócios.

A LCA apresenta duas possibilidades de rentabilidade: pré-fixada ou pós-fixada, sendo indexada ao CDI, IPCA ou IGP-M, por exemplo.

Na Letra de Crédito do Agronegócio há um prazo de resgate, o que pressupõe que quanto maior o vencimento, maior a possibilidade de ganhos com taxas mais altas.

Nesse produto não há cobrança de Imposto de Renda para Pessoa Física. Mas tenha ATENÇÃO! Analisar apenas o fato de não incidir IR não pode ser o motivo decisório na hora de escolher onde investir o seu dinheiro. Essa é uma característica positiva das LCA, mas é preciso analisar se é realmente mais vantajoso quando comparada a outros produtos.

Sabe como se descobre isso? Fazendo conta. Comparando o rendimento real entre as possibilidades de investimento.

Outra vantagem de investir em LCA é que, dependendo do momento econômico, algumas instituições podem isentar a cobrança de taxa de administração, custódia, etc.

O Fundo Garantidor de Crédito protege os investimentos em LCA no valor de até R$250.000,00. Já o valor mínimo a ser aplicado depende da exigência do emissor.

Como tratam-se de produtos com características muito parecidas, vale a pena ler o artigo sobre LCI para ampliar seus conhecimentos.

Conheça todas as vantagens de investir em LCI: Letra de Crédito Imobiliário

Basicamente todos os investimentos realizados em uma instituição financeira servem para o banco redirecionar este recurso para alguém que precisa, ou seja, o dinheiro que você investe a um rendimento “x” é emprestado pelo banco a terceiros ao custo de uma taxa “y”.

No caso de investimentos em LCI este recurso é destinado para quem está 00financiando um imóvel.

Características:

– Rentabilidade atrativa: trata-se de um investimento de renda fixa.

– Isento de IR para pessoa física: isso ocorre porque você está, indiretamente, incentivando o setor imobiliário, e isso é percebido como uma contribuição ao desenvolvimento.

– Segurança: as Letras de Crédito Imobiliário são garantidas pelo FGC, até R$250.000,00, portanto são consideradas um investimento muito seguro.

– Liquidez: você escolhe o vencimento no momento da aplicação e, na grande maioria dos contratos, não é possível realizar antecipação de resgate. Algumas instituições permitem essa ação, porém vale ficar atento ao rendimento proposto nesses casos, pois tendem a ser menores.

Dica de prata: o ideal é aplicar em diferentes prazos caso você não tenha certeza de que não precisará do recurso para uma emergência. Aplique em curto e longo prazo, assim não correrá o risco de ganhar menos do que poderia, ou ainda, ficar sem o dinheiro para uma situação mais emergencial.

Lembrando que, um bom planejamento financeiro requer a disponibilidade de um valor com alta liquidez para os imprevistos.

Agora a dica de ouro para você que está pensando em investir em LCI: pesquise as taxas de rentabilidade de diferentes instituições, pois podem apresentar grande variação.

Ficou alguma dúvida? Entre em contato com nossa equipe ou assista nosso conteúdo gratuito disponível no Canal do Investidor.

FGC – fundo garantidor de crédito

O Fundo Garantidor de Crédito existe para proteger seus investimentos!

Trata-se de uma “entidade privada, sem fins lucrativos, destinada a administrar mecanismos de proteção a titulares de créditos contra instituições financeiras”, segundo uma resolução do Conselho Monetário Nacional (CMN), de agosto de 1995.

Essa entidade assegura diversas operações de depósitos e investimentos, no caso de seu dinheiro estar aplicado em alguma instituição que apresente graves problemas financeiros.

Em 2017, o FGC apresentou algumas mudanças em suas regras, porém permanece o limite de R$250 mil por CPF (ou CNPJ) garantido por conglomerado financeiro, ou seja, instituições financeiras e bancos que pertencem ao mesmo grupo.

Uma das mais significativas alterações é para valores contratados a partir de 21 de Dezembro de 2017, que serão revisados a cada 4 anos a contar da data de liquidação ou intervenção da instituição financeira, sendo que durante esse período, o valor total assegurado é de R$1 milhão. Um exemplo para ficar mais claro, supondo que uma das instituições onde você aplicou seu dinheiro faliu e você recebeu R$250 mil do FGC, isso significa que até fechar o prazo de 4 anos, seu valor a ser garantido passa a ser R$750 mil.

Outra mudança, é que agora investidores não-residentes também passaram a ter garantias para investimentos elegíveis.

Para saber mais sobre esse assunto, assista ao vídeo onde explicamos mais detalhes sobre o funcionamento e mudanças do FGC.

Não é necessário muito dinheiro para começar a investir

Você sabia que por menor que seja o valor que consiga poupar, há formas eficazes de fazer seu dinheiro render?

Hoje vamos ajudar você que deseja começar a investir, mas não sabe como.

Se você imagina ser necessário encher seu “cofrinho” antes de buscar algum tipo de investimento, está cometendo um erro clássico! E sofrendo uma desvalorização daquilo que fez tanto esforço para acumular.

O mercado oferece boas opções de investimentos mesmo para aqueles que começam com pequenas quantias de dinheiro.
No Tesouro Direto, por exemplo, apesar de um título público não ter um valor tão baixo, é possível adquirir apenas uma parte desse título, nesse caso estamos falando em valores próximos a R$50,00.

Se você consegue economizar um valor mais expressivo, é interessante investir em CDB’s onde normalmente a rentabilidade é maior e você tem liquidez, ou seja, seu dinheiro não fica “preso”.
Essa é outra barreira a ser vencida quando você começa a investir: receio de precisar do dinheiro antes do tempo previsto.

Fundos de investimento também são ótimas alternativas para ver seu dinheiro crescer e são diversificados, podendo ter alta liquidez, maior ou menor risco, etc.

Uma dica para quem vai começar a investir é minimizar o risco. Em nosso site você encontra diversos conteúdos gratuitos que vão ajudar a fazer as melhores escolhas de investimentos, mesmo para quem está começando.

10 questões sobre Debêntures que você precisa saber antes de investir

1. O que são debêntures?
Imagine que você tem uma grande empresa e precisa de capital. Ao invés de buscar esse
dinheiro junto a instituições financeiras você emite debêntures, que são “empréstimos” que
a empresa faz junto a pessoas físicas pagando os juros que a própria empresa determina.
2. Quem emite?
As debêntures são emitidas por empresas S.A. abertas e não podem ser emitidas por
instituições financeiras.
3. Qual o prazo para investimento?
Possuem prazos variados, mas sempre longos, com um mínimo para resgate de 360 dias
4. Posso resgatar antes do prazo?
Você pode vender sua debênture, porém há duas barreiras a vencer: poderá perder
dinheiro por estar valendo menos do que na compra ou ainda não haver compradores
interessados.
5. Qual o valor de investimento?
É um tipo de produto que começa entre 1000 e 1500 reais. Não existe padronização das
características deste título, portanto os valores também são variados.
6. Onde posso compra-las?
As debêntures podem ser adquiridas através de uma corretora e ficam disponíveis de 2
formas: quando as debêntures são disponibilizadas pela primeira vez no mercado (chamado
Mercado Primário) ou debêntures que já foram lançadas há um tempo e estão sendo
revendidas (Mercado Secundário).
7. Qual das 2 opções de mercado tem melhor rentabilidade?
Depende muito do mercado atual, ou seja, é possível que você consiga debêntures no
mercado secundário com melhor rentabilidade do que no mercado primário.
8. Como rentabiliza?
Rentabiliza através de uma taxa fixa + uma taxa variável indexada (IPC-A). A maioria paga
juros semestralmente, diretamente na sua conta, já com o desconto do imposto de renda,
mas há debêntures sem IR. Você recebe aos poucos o que está rendendo e o capital
principal fica “trancado” até o prazo determinado ser cumprido. Cada empresa define
quanto vai pagar.
9. O que são Debêntures incentivadas?
São aquelas isentas de IR, geralmente foram lançadas com propostas de melhorias para a
sociedade, dessa forma há um incentivo do governo.

10. Como avaliar o risco do investimento?
Esse tipo de investimento não está coberto pelo FGC. É importante fazer uma boa pesquisa
sobre o quanto a empresa que emite as debêntures é sólida no mercado, analisando seu
rating (risco).
Dessa forma, debêntures podem ser um ótimo investimento, mas com finalidade de
diversificar sua carteira.
Ficou alguma dúvida sobre esse assunto? Escreva nos comentários abaixo a sua questão que
teremos satisfação em responder.