Análise Fundamentalista – Os primeiros passos

Há quatro formas mais comuns de se fazer uma análise do mercado de ações. São elas:

– Contratando um analista

– Fazendo uma análise técnica

– Através de notícias

– Fazendo uma análise fundamentalista

Esse é o primeiro passo para quem deseja ingressar como investidor no mercado de renda variável.

Ter uma base de como funciona o mercado de ações é muito importante para o investidor de comportamento moderado ou agressivo, já que este não é um tipo de investimento indicado para um perfil conservador.

A análise fundamentalista ajuda a decidir onde eu devo investir, principalmente no longo prazo.

Dentro dessa análise busca-se entender se uma determinada ação pode ser considerada cara, se representa um risco muito grande, se vale a pena investir no preço atual, etc. Isso tudo é possível através da análise da situação financeira da empresa em questão e a projeção de seu valor futuro, buscando perceber se o valor atual de suas ações é justo.

Com base nos indicadores da empresa a qual você tem interesse em adquirir ações, avaliam-se as possibilidades de crescimento de seus ativos, qual o seu real valor e qual a tendência futura desse negócio em termos de valorização no mercado.

As informações são disponibilizadas através da estrutura de capital da empresa, onde você poderá verificar seu endividamento, passivo e ativo, etc.

A partir daqui a coisa complica um pouquinho para quem não tem noção mínima de alguns termos de contabilidade. O primeiro passo é que você busque entender conceitos básicos sobre balanço patrimonial e demonstrativo de resultados, para que a partir daí possa avançar um pouco mais nesse tipo de análise.

Se você construir uma boa base de conhecimento, terá uma chance muito maior de ganhos expressivos futuros, portanto tenha paciência e seja persistente! Estamos aqui para ajudar você a tornar-se um grande investidor.

Tudo que você precisa saber para investir em FII (Fundos de Investimento Imobiliário

O que são FII?

É uma forma simples de você investir em um ou mais imóveis, mesmo não tendo dinheiro para comprar um de grande porte, com localização privilegiada, prédio comercial…um shopping, quem sabe?! Nesses fundos os imóveis são divididos em partes menores, chamadas de “cotas”, permitindo assim que você invista seu dinheiro nesse mercado.

Como faço para investir em Fundos de Investimento Imobiliário?

Você precisa abrir uma conta em uma corretora de valores, preferencialmente uma que não cobre taxas para investir em FII. A partir daí, será feita uma avaliação de seu perfil de investidor (suitability), sendo que isso é fator obrigatório determinado pela CVM. A partir disso, você transfere o valor desejado para a corretora, analisa em qual FII quer investir e efetua a compra das cotas através do Homebroker (disponibilizado pela corretora).

Como rentabiliza?

Proporcionalmente às cotas que você adquiriu, mensalmente você poderá receber uma renda a partir da receita gerada dos aluguéis dos imóveis. Outra forma possível de ganhar dinheiro nos FII é no caso de o imóvel ser vendido por um valor das cotas superior ao que foi adquirido.

Como resolve-se a burocracia sobre aquisição de imóveis?

Como você está adquirindo cotas e não um imóvel diretamente, esqueça a papelada. Isso é de responsabilidade do Fundo, ou seja, isso não compete ao investidor.

Há incidência de Imposto de Renda?

Há isenção de IR sobre os rendimentos mensais que você receberá como cotista.

Porém, caso você venda a sua cota de determinado Fundo, e tenha ocorrido valorização dessa cota, haverá cobrança de IR sobre a valorização da cota vendida.

Como diminuir riscos de investimentos em FII?

Uma boa maneira de minimizar os riscos deste tipo de investimento é tendo uma carteira diversificada, ou seja, possuir cotas de diversos Fundos de Investimento Imobiliário e diferentes segmentos, além de buscar investir em diferentes regiões geográficas.

Quais os FII que posso investir?

A B3 (BM&FBovespa) disponibiliza uma lista de todos FII registrados para investimentos.

Quanto posso investir?

O valor mínimo é de R$100,00 para começar a investir em FII.

Qual a taxa de administração?

Cobram-se taxas bem menores em relação aos demais fundos, em média 0,10%.

Como escolher o Fundo de Investimento Imobiliário para investir?

Normalmente, as corretoras dispõem de analises feitas por especialistas neste mercado, que poderão ajudar você a tomar uma decisão mais assertiva, dentro do seu perfil. Então, assim como para qualquer outro investimento, você precisa pesquisar um pouco sobre o assunto.

Lembre-se: procurar ajuda de um bom especialista sempre irá diminuir os riscos de seus investimentos e aumentar a possibilidade de seus ganhos.

Proteja seu dinheiro: cuidado com o “Efeito Manada”

O que é?

O efeito manada descreve um comportamento das massas, ou seja, quando você toma decisões com base em um grupo, ou no comportamento da maioria, sem analisar os reais efeitos possíveis dessa decisão.

Existe um ramo de pesquisas chamado de Finanças Comportamentais onde estuda-se a influência da psicologia humana nas decisões de investimentos, abordando questões de comportamento que interferem em escolhas que, teoricamente, deveriam ser tomadas por fatores exclusivamente objetivos.

Quais os riscos?

Quando você toma uma decisão de aplicar ou resgatar um investimento com base puramente em aspectos coletivos, isso não significa que você esteja potencializando suas chances de acerto.

Muitas vezes um quadro especulativo pode ter sido base para tal comportamento de um grupo, que passa a vender ações de uma empresa, por exemplo. Naturalmente o preço dessa ação tende a sofrer uma forte desvalorização. Em contrapartida, um movimento natural do mercado financeiro é que após esse período de turbulência, devido a uma possível escassez desse papel o seu preço volte a ter um aumento potencial. Isso não é uma regra, mas um movimento historicamente comum no mercado de ações.

É algo que acontece quando você tem o sentimento de que “as pessoas sabem de algo que você não sabe” e, muitas vezes por impulso, você toma uma decisão mais emocional do que racional. Ter esse tipo de comportamento no mercado financeiro pode acarretar em grandes perdas.

3 dicas de como evitar o efeito manada

* Não tenha medo de tomar uma decisão

Se sua base de informações for bem consolidada, e mesmo assim a maioria das pessoas estão tomando uma decisão diferente da sua, não tenha medo de manter seu posicionamento. Nem sempre a maioria tem razão sobre determinado assunto.

* Faça uma autoanálise

Isso mesmo! Analise como está seu emocional, reflita sobre algo que possa estar fazendo você agir no “automático”. Como andam suas relações afetivas: amigos, relacionamentos amorosos, família? Você possui dívidas que não tem deixado você ter noites de sono tranquilas? Isso tudo pode interferir no seu comportamento na hora de investir. Tenha atenção para não misturar decisões lógicas com ímpetos sentimentais.

* Busque uma orientação profissional confiável

Isso significa: não procure o gerente do banco que quer atingir metas a qualquer custo! Procure um profissional com bons antecedentes de mercado, que você confie e converse sobre as possíveis tendências de mercado.

Como funcionam operações de Day Trade?

Vamos esclarecer alguns conceitos básicos para possibilitar o entendimento do que é Day Trade.

Você já sabe que o investidor é aquela pessoa que aplica seus recursos, sendo em renda fixa ou variável, durante um prazo e taxas de rendimentos normalmente pré-definidas, certo?

Espera-se um período para rentabilizar e, em geral o dinheiro fica travado na operação até o prazo de vencimento.

Agora temos a figura do “especulador”, que é a pessoa que busca eficiência nos seus resultados e não apenas um percentual de rendimentos, ou seja, assume um risco maior em busca de resultados mais expressivos, no curto prazo, e trabalha com flexibilidade.

Operar Day Trade nada mais é do que comprar e vender ativos, não necessariamente nesta ordem (ações, opções ou Contratos Futuros). Os principais ativos para operações no mercado brasileiro são: ações, opções de ações, índice Bovespa, Dólar Americano, Taxa DI, boi gordo, café Arábica e Milho.

Nesse mercado dizemos que fazer Day Trade é fazer o dinheiro girar. Mas cuidado, pois existem diversas armadilhas que requerem bons conhecimentos, como por exemplo, conhecer o risco máximo por operação.

Características das operações de Day Trade:

o Como o próprio nome diz, o negócio é feito no dia;

o Transações de compra e venda são realizadas na mesma corretora;

o Posso, através da corretora, manter meu dinheiro investido em CDB ou Tesouro direto e usa-los como garantia das minhas operações

Custos de operar:

o Corretagem;

o Custos da Bolsa de Valores (taxas + emolumentos)

o IR (20%) sobre o Lucro.

Temos dezenas de vídeos no Canal do Investidor onde mostramos na prática métodos e análises para Day Trade, além de dicas de estratégias de como fazer.

E, além do que falamos aqui, existe muito a conhecer sobre Day Trade: stop loss, simuladores, margem de garantia, quanto investir, etc. Se você quer saber mais sobre esse assunto, pede aqui nos comentários para que disponibilizemos mais conteúdos sobre esse tema.

Nota de Rating

O que é?

Vamos começar entendendo o que é “rating”. Traduzindo ao nosso português, rating significa avaliação ou classificação.

Quem emite?

Esses títulos podem ser emitidos pelo governo, um banco ou até mesmo por uma empresa.

Para que serve?

Para avaliar a capacidade de um emissor em honrar seus compromissos financeiros, ou seja, pagar seus credores dentro do prazo combinado.

De que forma são avaliados?

Através dos títulos emitidos pela instituição que está sendo avaliada.

Quem classifica?

Agências de classificação de risco. As principais são Fitch, Moody’s e Standard & Poor’s.

Qual a importância dessa classificação?

As classificações informam graus de investimento e grau especulativo. Na prática isso implica na confiança e atratividade de investir em determinada instituição.

Como investidor, o que devo saber?

Quando você faz um investimento é importante ter uma ideia de qual a probabilidade daquela instituição não cumprir com o prometido e seu dinheiro desaparecer. Com isso, você poderá analisar melhor se deseja fazer investimentos que não estão protegidos pelo FGC, ou se mesmo com maior risco

vale a pena investir devido a possível maior rentabilidade oferecidas por estas instituições.

Assista ao nosso vídeo no Canal do Investidor onde falamos sobre Nota de Rating.

ETF – Exchange Traded Founds

As ETFs representam um conjunto de ações que compõe com um índice específico negociados na bolsa.

O investimento em ETF acontece através do Homebroker da sua corretora de uma forma muito parecida como quando você investe em ações.

Características de ETFs

– Não é um investimento para reserva de emergência.

– Trata-se de renda variável, ou seja, são investimentos de risco.

– Os riscos são geralmente diluídos, devido a diversidade de ações que compõe o fundo.

– Tem taxa de administração

– Incide Imposto de Renda de 15% sobre a rentabilidade da aplicação, porém se comprar e vender no mesmo dia a incidência sobre para 20%.

– Agilidade para negociação, pois pode ser vendida em uma única operação.

– Reduzidos custos operacionais, pois você está investindo em um grupo de ações, mas não de forma independente.

Uma das ETFs mais conhecidas é a BOVA11 que replica a mesma valorização do índice Bovespa, tendo uma carteira diversificada composta, em média, pelas 60 ações mais comercializadas da bolsa de valores.

Veja mais alguns exemplos de ETFs:

– BRAX11: acompanha as 100 ações de maior liquidez negociadas no Brasil.

– SMALL 11: acompanha empresas de pequeno porte, mas com potencial de crescimento.

– IVVB11: acompanha o índice das 500 ações mais negociadas nos Estados Unidos.

Quer saber mais? Siga nossa página do Canal do Investidor no Facebook e receba muita informação gratuita sobre os melhores investimentos disponíveis no mercado.

As 7 principais dúvidas sobre o Tesouro Direto

  • O que é Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um tipo de aplicação onde você empresta dinheiro para o governo.

  • Qual o valor mínimo para investir?

R$30,00.

Trata-se de uma aplicação única?

Você decide, pois há a possibilidade de investir todos os meses ou apenas uma vez.

  • É possível perder dinheiro no tesouro direto?

Sim. É importante que você respeite o vencimento da sua aplicação em tesouro direto, dessa forma você receberá exatamente aquele rendimento que você acordou e não perderá dinheiro.

  • Por que o mesmo título apresenta diferentes valores de compra?

Vamos exemplificar para ficar mais fácil. Se você compra hoje um título do tesouro direto com vencimento para 2025 e passado alguns meses você decide comprar mais desse mesmo título, ele terá sofrido alterações no seu preço de compra, pois o vencimento do título será o mesmo, porém dessa vez você deixará menos tempo o seu dinheiro aplicado.

  • Quais os rendimentos possíveis?

– Tesouro Direto-SELIC: tem rendimento diário de acordo com a taxa SELIC, ideal para quem pretende resgatar a curto prazo.

– IPCA+: paga a inflação do período + uma taxa pré-fixada, ideal para investimentos a longo prazo.

– Tesouro pré-fixado: O pré-fixado é o único que possibilita saber quanto vou receber no vencimento do meu título e é o tipo ideal para diversificação de carteira, com prazo não superior a 10 anos.

  • Como investir?

O ideal é através de uma conta em uma corretora de valores, pois os bancos cobram taxa de administração

Quer saber qual o investimento ideal para seu perfil? Então acompanhe nosso canal no YouTube onde sempre temos super dicas de investimentos para ajudar você a multiplicar seu dinheiro!

O que é LCA – Letra de Crédito do Agronegócio?

Assim como nas LCI, quando você investe em LCA está indiretamente ajudando um setor da economia ao qual os bancos emprestam dinheiro: nesse caso o de agronegócios.

A LCA apresenta duas possibilidades de rentabilidade: pré-fixada ou pós-fixada, sendo indexada ao CDI, IPCA ou IGP-M, por exemplo.

Na Letra de Crédito do Agronegócio há um prazo de resgate, o que pressupõe que quanto maior o vencimento, maior a possibilidade de ganhos com taxas mais altas.

Nesse produto não há cobrança de Imposto de Renda para Pessoa Física. Mas tenha ATENÇÃO! Analisar apenas o fato de não incidir IR não pode ser o motivo decisório na hora de escolher onde investir o seu dinheiro. Essa é uma característica positiva das LCA, mas é preciso analisar se é realmente mais vantajoso quando comparada a outros produtos.

Sabe como se descobre isso? Fazendo conta. Comparando o rendimento real entre as possibilidades de investimento.

Outra vantagem de investir em LCA é que, dependendo do momento econômico, algumas instituições podem isentar a cobrança de taxa de administração, custódia, etc.

O Fundo Garantidor de Crédito protege os investimentos em LCA no valor de até R$250.000,00. Já o valor mínimo a ser aplicado depende da exigência do emissor.

Como tratam-se de produtos com características muito parecidas, vale a pena ler o artigo sobre LCI para ampliar seus conhecimentos.

Conheça todas as vantagens de investir em LCI: Letra de Crédito Imobiliário

Basicamente todos os investimentos realizados em uma instituição financeira servem para o banco redirecionar este recurso para alguém que precisa, ou seja, o dinheiro que você investe a um rendimento “x” é emprestado pelo banco a terceiros ao custo de uma taxa “y”.

No caso de investimentos em LCI este recurso é destinado para quem está 00financiando um imóvel.

Características:

– Rentabilidade atrativa: trata-se de um investimento de renda fixa.

– Isento de IR para pessoa física: isso ocorre porque você está, indiretamente, incentivando o setor imobiliário, e isso é percebido como uma contribuição ao desenvolvimento.

– Segurança: as Letras de Crédito Imobiliário são garantidas pelo FGC, até R$250.000,00, portanto são consideradas um investimento muito seguro.

– Liquidez: você escolhe o vencimento no momento da aplicação e, na grande maioria dos contratos, não é possível realizar antecipação de resgate. Algumas instituições permitem essa ação, porém vale ficar atento ao rendimento proposto nesses casos, pois tendem a ser menores.

Dica de prata: o ideal é aplicar em diferentes prazos caso você não tenha certeza de que não precisará do recurso para uma emergência. Aplique em curto e longo prazo, assim não correrá o risco de ganhar menos do que poderia, ou ainda, ficar sem o dinheiro para uma situação mais emergencial.

Lembrando que, um bom planejamento financeiro requer a disponibilidade de um valor com alta liquidez para os imprevistos.

Agora a dica de ouro para você que está pensando em investir em LCI: pesquise as taxas de rentabilidade de diferentes instituições, pois podem apresentar grande variação.

Ficou alguma dúvida? Entre em contato com nossa equipe ou assista nosso conteúdo gratuito disponível no Canal do Investidor.

Vamos Conhecer Mais Sobre Petrobras?

O que é PETR4?

Cada papel transacionado na Bolsa de Valores possui um nome que determina as características destas ações, onde sempre haverá 4 letras em caixa alta referindo-se ao nome da empresa e um número referindo-se ao tipo de papel: direito de subscrição, ação ordinária, ação preferencial, etc.

PETR4 é o nome dado a determinado ativo comercializado na Bolsa de Valores, ou seja, faz parte do mercado de ações.

Essas quatro letrinhas “PETR” são a abreviação do nome da empresa Petrobrás, e o número 4 significa que essas ações são preferenciais (PN), caracterizando-se assim como papéis que representam parte do capital social da Petrobrás, com prioridade na distribuição de dividendos, porém sem direito a voto.

Essas ações referem-se a um ativo que sofreu diversos altos e baixos devido à má gestão e escândalos de corrupção. Em contrapartida, é líder na extração de petróleo no país, possuindo alta liquidez o que permite, geralmente, uma negociação mais rápida.

Para saber se é o momento certo para investir em PETR4, assista ao vídeo do nosso Canal do Investidor onde mostramos na prática os melhores métodos e análises para daytrade utilizando o programa “Aplicação”, abordando estratégias de investimento de acordo com a cotação atual de mercado.