As 7 principais dúvidas sobre o Tesouro Direto

  • O que é Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um tipo de aplicação onde você empresta dinheiro para o governo.

  • Qual o valor mínimo para investir?

R$30,00.

Trata-se de uma aplicação única?

Você decide, pois há a possibilidade de investir todos os meses ou apenas uma vez.

  • É possível perder dinheiro no tesouro direto?

Sim. É importante que você respeite o vencimento da sua aplicação em tesouro direto, dessa forma você receberá exatamente aquele rendimento que você acordou e não perderá dinheiro.

  • Por que o mesmo título apresenta diferentes valores de compra?

Vamos exemplificar para ficar mais fácil. Se você compra hoje um título do tesouro direto com vencimento para 2025 e passado alguns meses você decide comprar mais desse mesmo título, ele terá sofrido alterações no seu preço de compra, pois o vencimento do título será o mesmo, porém dessa vez você deixará menos tempo o seu dinheiro aplicado.

  • Quais os rendimentos possíveis?

– Tesouro Direto-SELIC: tem rendimento diário de acordo com a taxa SELIC, ideal para quem pretende resgatar a curto prazo.

– IPCA+: paga a inflação do período + uma taxa pré-fixada, ideal para investimentos a longo prazo.

– Tesouro pré-fixado: O pré-fixado é o único que possibilita saber quanto vou receber no vencimento do meu título e é o tipo ideal para diversificação de carteira, com prazo não superior a 10 anos.

  • Como investir?

O ideal é através de uma conta em uma corretora de valores, pois os bancos cobram taxa de administração

Quer saber qual o investimento ideal para seu perfil? Então acompanhe nosso canal no YouTube onde sempre temos super dicas de investimentos para ajudar você a multiplicar seu dinheiro!

Conheça todas as vantagens de investir em LCI: Letra de Crédito Imobiliário

Basicamente todos os investimentos realizados em uma instituição financeira servem para o banco redirecionar este recurso para alguém que precisa, ou seja, o dinheiro que você investe a um rendimento “x” é emprestado pelo banco a terceiros ao custo de uma taxa “y”.

No caso de investimentos em LCI este recurso é destinado para quem está 00financiando um imóvel.

Características:

– Rentabilidade atrativa: trata-se de um investimento de renda fixa.

– Isento de IR para pessoa física: isso ocorre porque você está, indiretamente, incentivando o setor imobiliário, e isso é percebido como uma contribuição ao desenvolvimento.

– Segurança: as Letras de Crédito Imobiliário são garantidas pelo FGC, até R$250.000,00, portanto são consideradas um investimento muito seguro.

– Liquidez: você escolhe o vencimento no momento da aplicação e, na grande maioria dos contratos, não é possível realizar antecipação de resgate. Algumas instituições permitem essa ação, porém vale ficar atento ao rendimento proposto nesses casos, pois tendem a ser menores.

Dica de prata: o ideal é aplicar em diferentes prazos caso você não tenha certeza de que não precisará do recurso para uma emergência. Aplique em curto e longo prazo, assim não correrá o risco de ganhar menos do que poderia, ou ainda, ficar sem o dinheiro para uma situação mais emergencial.

Lembrando que, um bom planejamento financeiro requer a disponibilidade de um valor com alta liquidez para os imprevistos.

Agora a dica de ouro para você que está pensando em investir em LCI: pesquise as taxas de rentabilidade de diferentes instituições, pois podem apresentar grande variação.

Ficou alguma dúvida? Entre em contato com nossa equipe ou assista nosso conteúdo gratuito disponível no Canal do Investidor.

A SELIC “caiu” novamente. E agora, onde devo investir o meu dinheiro?

Muitos investidores estão confusos em relação ao comportamento do mercado financeiro devido aos repetidos cortes realizados pelo COPOM na taxa SELIC, que é a taxa base da economia brasileira.

Toda vez que a SELIC sofre algum corte, os investimentos em renda fixa também diminuem pois são indexados a essa taxa. Alguns deles são os CDB, LCA, LCI e Tesouro.

Isso significa que devo retirar todos os investimentos que possuo em renda fixa?

Não necessariamente. O que se deve analisar juntamente à taxa SELIC é o rendimento real destes investimentos, ou seja, considerando o índice inflacionário do período.

Na prática, essa queda tende a aquecer a economia, pois o consumo aumenta quando as taxas de juros disponíveis no mercado diminuem. Isso também é refletido, em muitos casos, nas ações de empresas presentes na Bolsa de Valores, que passam a valer mais devido à diminuição de juros pagos por elas aos seus credores, tornando-se uma boa opção no cenário atual.

Nesse vídeo, apresentamos algumas informações sobre a importância de investir seu capital naquilo que possa ser fundamentado, ou seja, que ofereça a quantidade e qualidade necessária de dados para minimizar os riscos e maximizar os ganhos, afinal, investir em ações não é uma tarefa fácil, mas com uma boa orientação profissional você poderá alcançar uma rentabilidade muito expressiva.