Como funcionam operações de Day Trade?

Vamos esclarecer alguns conceitos básicos para possibilitar o entendimento do que é Day Trade.

Você já sabe que o investidor é aquela pessoa que aplica seus recursos, sendo em renda fixa ou variável, durante um prazo e taxas de rendimentos normalmente pré-definidas, certo?

Espera-se um período para rentabilizar e, em geral o dinheiro fica travado na operação até o prazo de vencimento.

Agora temos a figura do “especulador”, que é a pessoa que busca eficiência nos seus resultados e não apenas um percentual de rendimentos, ou seja, assume um risco maior em busca de resultados mais expressivos, no curto prazo, e trabalha com flexibilidade.

Operar Day Trade nada mais é do que comprar e vender ativos, não necessariamente nesta ordem (ações, opções ou Contratos Futuros). Os principais ativos para operações no mercado brasileiro são: ações, opções de ações, índice Bovespa, Dólar Americano, Taxa DI, boi gordo, café Arábica e Milho.

Nesse mercado dizemos que fazer Day Trade é fazer o dinheiro girar. Mas cuidado, pois existem diversas armadilhas que requerem bons conhecimentos, como por exemplo, conhecer o risco máximo por operação.

Características das operações de Day Trade:

o Como o próprio nome diz, o negócio é feito no dia;

o Transações de compra e venda são realizadas na mesma corretora;

o Posso, através da corretora, manter meu dinheiro investido em CDB ou Tesouro direto e usa-los como garantia das minhas operações

Custos de operar:

o Corretagem;

o Custos da Bolsa de Valores (taxas + emolumentos)

o IR (20%) sobre o Lucro.

Temos dezenas de vídeos no Canal do Investidor onde mostramos na prática métodos e análises para Day Trade, além de dicas de estratégias de como fazer.

E, além do que falamos aqui, existe muito a conhecer sobre Day Trade: stop loss, simuladores, margem de garantia, quanto investir, etc. Se você quer saber mais sobre esse assunto, pede aqui nos comentários para que disponibilizemos mais conteúdos sobre esse tema.

O que é COE: Certificado de Operações Estruturadas?

Um Certificado de Operações Estruturadas é um tipo de investimento de renda fixa indexado a um investimento de renda variável (Ibovespa, cambio, etc).

Uma das grandes vantagens deste tipo de investimento é que seu capital fica protegido, ou seja, em um COE você dificilmente perderá dinheiro. Porém, não é garantido pelo FGC, e será a qualidade do banco (rating) que determinará o menor risco sobre o investimento.

Em Outubro de 2015 as corretoras receberam permissão para ofertar COE aos seus clientes, até então apenas grandes investidores costumavam ter acesso a esse tipo de investimento.

Os COE surgem da necessidade de um banco realizar uma captação rápida e 00significativa de recursos, em curto espaço de tempo. Monta-se então uma operação com características específicas.

É importante ter atenção às características do COE definido pelo banco que está ofertando, como por exemplo qual o aporte mínimo, indexador da operação, data de vencimento (essa em especial), verificar se a instituição é certificada pela CETIP, etc.

Todas as informações preliminares de um COE estão contidas no Documento de Informações Essenciais, de obrigatória emissão e imprescindível leitura do investidor.

Atualmente qualquer pessoa com conta em uma corretora tem a possibilidade de adquirir um COE, com valores a partir de R$5.000,00.

Quer saber mais? Assista ao vídeo onde oferecemos informações importantes sobre como fazer esse tipo de investimento.