Transferência de ativos, STA e STVM

É possível transferir meus ativos de uma corretora para outra?

Essa é uma dúvida muito comum, principalmente para aquelas pessoas que começaram a investir e não possuíam experiência no mercado financeiro.

Se você investiu através de alguma corretora ou banco, normalmente por indicação de alguém e, depois de algum tempo encontrou uma concorrente que apresentou maiores vantagens como taxas reduzidas ou alguns serviços isentos de cobrança, fique tranquilo! Vamos esclarecer todas suas dúvidas.

O que são STA e STVM?

São ordens de transferência nomeadas de acordo com a custódia dos ativos.

* STA ou Solicitação de Transferência de Ações: quando as ações estão custodiadas por um banco.

* STVM ou Solicitação de Transferência de Valores Mobiliários: quando as ações estão custodiadas por uma corretora

É possível transferir seus ativos de uma corretora (ou um banco) para outra corretora, sejam eles ações, ativos negociados em bolsa e títulos do Tesouro Direto.

Veja abaixo o passo-a-passo de como realizar a transferência de custódia:

Passo 1: abrir uma conta na corretora que você escolheu

Passo 2: preencher a STVM (Solicitação de Transferência de Valores Mobiliários) disponibilizada pela corretora.

Cada banco ou corretora dispõe de um modelo deste documento, mas no geral os dados são seu nome, CPF, código de cliente de ambas as corretoras (ou banco) e o ativo a ser transferido.

Passo 3: você precisa assinar a STVM e reconhecer sua assinatura em cartório.

Passo 4: enviar o documento à corretora de origem e aguardar.

Custos de ISS, emolumentos, corretagens não são cobrados nesse tipo de transferência. No caso de Tesouro Direto também não há cobrança de IR, pois você não estará resgatando e sim transferindo os valores.

Agora que você já esclareceu algumas dúvidas, reforce seus conhecimentos no Canal do Investidor.

LC: Letra de Câmbio

Vamos começar já esclarecendo uma dúvida comum, as letras de câmbio não têm nada a ver com o câmbio de moedas: euro, dólar, etc.

Trata-se de títulos de renda fixa, onde você empresta seu dinheiro para uma financeira. Com isso já justificamos o porquê de não ser um produto tão popular, pois quem costuma investir massivamente na divulgação de produtos são as grandes instituições financeiras como os bancos.

As LC funcionam com características parecidas com os CDB, porém, normalmente apresentam maior rentabilidade.

As explicações para maior rentabilidade são de possuir liquidez limitada, ou seja, seu dinheiro precisa ficar investido durante o tempo determinado na contratação. Também por ser um produto oriundo de instituições menores, apresentando assim maior risco.

A boa notícia é que as letras de câmbio são garantidas pelo FGC em até R$250.000,00.

As rentabilidades das LC são diárias e podem ser pré-fixadas, pós-fixadas ou híbridas.

Há incidência de IR sobre os rendimentos através da tabela progressiva, variando de 22,5% a 15%.

Esse tipo de investimento você encontra disponível em corretoras.

Ficou com alguma dúvida? Assista nossos vídeos do Canal do Investidor onde trazemos mais informações sobre as melhores opções de investimentos.

O que é CDI?

CDI não é um produto e não é um investimento!

O CDI – Certificado de Depósito Interbancário, é um parâmetro utilizado para dizer qual o custo do dinheiro negociado entre os bancos, diariamente.

 

Como é determinado o valor do CDI?

Imagine que o banco X precisa de dinheiro porque emprestou mais para os seus clientes do que havia disponível em caixa, no final do dia a conta não fecha, então ele pede o valor deficitário para o banco Y, e em troca desse empréstimo ele paga juros. Todos esses empréstimos entre bancos geram um valor médio diário que é usado como referencia para rentabilizar alguns investimentos.


Quero aprender a investir
 

Como entender as tabelas de rendimentos atreladas ao CDI?

O cálculo não é tão simples pois há uma fórmula para encontrar o valor exato, mas inicialmente é importante que você entenda a lógica do rendimento. Por exemplo, quando há um tipo de investimento que paga 100% do CDI, significa que o rendimento será igual ao CDI naquele período. Outro exemplo, se um investimento paga ao ano 80% do CDI e no período o CDI fechou a 14,2%a.a. significa que seu rendimento pagará 80% dos 14,2%.

 

Como saber se o investimento tem uma boa rentabilidade?

Qualquer investimento que pague igual ou acima do CDI, de forma geral, é um ótimo investimento, já que estamos falando de uma taxa de referência do mercado financeiro.
Quer saber quais investimentos são atrelados ao CDI? Então acompanhe nosso canal no You Tube ou redes sociais onde damos várias dicas sobre os melhores investimentos para você multiplicar seu dinheiro.

10 questões sobre Debêntures que você precisa saber antes de investir

1. O que são debêntures?
Imagine que você tem uma grande empresa e precisa de capital. Ao invés de buscar esse
dinheiro junto a instituições financeiras você emite debêntures, que são “empréstimos” que
a empresa faz junto a pessoas físicas pagando os juros que a própria empresa determina.
2. Quem emite?
As debêntures são emitidas por empresas S.A. abertas e não podem ser emitidas por
instituições financeiras.
3. Qual o prazo para investimento?
Possuem prazos variados, mas sempre longos, com um mínimo para resgate de 360 dias
4. Posso resgatar antes do prazo?
Você pode vender sua debênture, porém há duas barreiras a vencer: poderá perder
dinheiro por estar valendo menos do que na compra ou ainda não haver compradores
interessados.
5. Qual o valor de investimento?
É um tipo de produto que começa entre 1000 e 1500 reais. Não existe padronização das
características deste título, portanto os valores também são variados.
6. Onde posso compra-las?
As debêntures podem ser adquiridas através de uma corretora e ficam disponíveis de 2
formas: quando as debêntures são disponibilizadas pela primeira vez no mercado (chamado
Mercado Primário) ou debêntures que já foram lançadas há um tempo e estão sendo
revendidas (Mercado Secundário).
7. Qual das 2 opções de mercado tem melhor rentabilidade?
Depende muito do mercado atual, ou seja, é possível que você consiga debêntures no
mercado secundário com melhor rentabilidade do que no mercado primário.
8. Como rentabiliza?
Rentabiliza através de uma taxa fixa + uma taxa variável indexada (IPC-A). A maioria paga
juros semestralmente, diretamente na sua conta, já com o desconto do imposto de renda,
mas há debêntures sem IR. Você recebe aos poucos o que está rendendo e o capital
principal fica “trancado” até o prazo determinado ser cumprido. Cada empresa define
quanto vai pagar.
9. O que são Debêntures incentivadas?
São aquelas isentas de IR, geralmente foram lançadas com propostas de melhorias para a
sociedade, dessa forma há um incentivo do governo.

10. Como avaliar o risco do investimento?
Esse tipo de investimento não está coberto pelo FGC. É importante fazer uma boa pesquisa
sobre o quanto a empresa que emite as debêntures é sólida no mercado, analisando seu
rating (risco).
Dessa forma, debêntures podem ser um ótimo investimento, mas com finalidade de
diversificar sua carteira.
Ficou alguma dúvida sobre esse assunto? Escreva nos comentários abaixo a sua questão que
teremos satisfação em responder.